quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

TEMPORÃO
(Luís Antonio Cajazeira Ramos)

Tempo de horas,
uma após outra.

Tempo de outrora
vem à lembrança.

Tempo de agora,
dança de espera.

Tempo demora,
passa que cansa.

Tempo de sobra,
lança de sombras.

Tempo - vindoura
dessemelhança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário